quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Livro: Um Estudo em Vermelho - Sir Arthur Conan Doyle.

Olá, aventureiros!
Hoje o tema será livro!

Um Estudo em Vermelho (versão lida):

Título Original: A Study In Scarlet.
Autor: Sir Arthur Conan Doyle
Edição: 2 (5ª impressão)
Editora: Melhoramentos
ISBN: 9788506056561
Ano: 2013
Publicação Original: 1888
Páginas: 120
Tradutor: Antonio Carlos Vilela
Sinopse: Dr Watson conhecera Sherlock Holmes a fim de dividir com ele um quarto, para que pudessem dividir as despesas. Quase que instantaneamente, o doutor Watson percebera o ser genial que o cercava. Holmes demonstrava em suas atitudes um senso dedutivo elevadíssimo e uma inteligência impressionante. O poder de ligação dos fatos que Holmes demonstrava fazia com que o seu novo companheiro de quarto ficasse admiradíssimo. Foi uma questão de tempo para o dr Watson tornar-se um fã incontestável e braço direito de Holmes.
A Scotland Yard tinha um caso muito curioso em suas mãos e os agentes Lestrade e Gregson os procuraram. Um homem foi encontrado morto em uma casa abandonada e sem nenhum ferimento, apesar de que a casa onde estava o corpo havia muito sangue. Em seu rosto, uma expressão de pavor. Mas Sherlock Holmes comanda apenas a primeira parte do livro e dois capitulos da segunda parte, até desvendar magnificamente a identidade do assassino. Na segunda parte ele pouco aparece, e o autor parece escrever um conto, demorando-se a contar a vida dos Mórmons em zona rural dos Estados Unidos, até que vários acontecimentos levassem ao vingativo desfecho em Londres.

Este texto é livre de spoilers!

Um Estudo em Vermelho é a primeira aparição do tão famoso detetive Sherlock Holmes. O início do livro mostra Dr. Watson conhecendo Holmes e ficando intrigado com suas "peculiaridades". Há um trecho em que Watson fica surpreso ao saber que Holmes desconhecia o fato de que a Terra orbita em torno do Sol. Eis a resposta de Sherlock:

(...)"— Você parece atônito — disse ele (Sherlock), sorrindo ante a minha expressão de surpresa. — Pois, agora que sei disso, tratarei de esquecê-lo o mais depressa possível.
"— Esquecê-lo?!
"— Veja — explicou-me: — Considero o cérebro de um homem como sendo inicialmente um sótão vazio, que você deve mobiliar conforme tenha resolvido. Um tolo atulha-o com quanto traste vai encontrando à mão, de maneira que os conhecimentos de alguma utilidade para ele ficam soterrados, ou, na melhor das hipóteses, tão escondidos entre as demais coisas que lhe é difícil alcançá-los. Um trabalhador especializado, pelo contrário, é muito cuidadoso com o que leva para o sótão da sua cabeça. Não quererá mais nada além dos instrumentos que possam ajudar o seu trabalho; destes é que possui uma larga provisão, e todos na mais perfeita ordem. É um erro pensar que o dito quartinho tem paredes elásticas e pode ser distendido à vontade. Segundo as suas dimensões, há sempre um momento em que para cada nova entrada de conhecimento a gente esquece qualquer coisa que sabia antes. Conseqüentemente, é da maior importância não ter fatos inúteis ocupando o espaço dos úteis.
"— Mas o sistema solar! — protestei.
"— Que importância tem para mim? — interrompeu-me ele com impaciência. — Você diz que giramos em torno do Sol. Se girássemos em volta da Lua, isso não faria a menor diferença para o meu trabalho."(...)

Depois de muito bem apresentado, Sherlock Holmes é chamado a uma cena de crime. Nessa cena, Holmes começa a mostrar suas habilidades na prática, evidenciando que não é um detetive comum.
O livro é bom, mas não é excelente. É dividido em duas partes, na primeira, há a apresentação dos personagens, aparece o mistério e depois é resolvido, mas sem muitas explicações. Na segunda parte começa um outro conto que nada tem haver com a história, mas ao decorrer da narrativa, fica claro que aquela é a explicação do por que do assassinato. No fim da segunda parte, Holmes aparece novamente e o caso é devidamente encerrado.
O livro é bem curto, característica dos livros de Sherlock. Na edição lida há belas ilustrações feita pela NW Studio.

OS DRAGÕES DE FOGO RECOMENDA UM ESTUDO EM VERMELHO!

Agora a nota, de 0 a 5:

Personagens: Bons personagens, bem caracterizados e apresentados. Qual é, estamos falando de SHERLOCK HOLMES!!! Um ponto!

História: Mediana. No meio fica um pouco confuso, quando acaba a primeira parte e começa a segunda. Meio ponto!

Escrita: Arthur Conan Doyle não ganhou o título de Sir à-toa! O livro também foi muito bem traduzido, apesar deter sido escrito há muito tempo atrás! Um ponto!

Início: Bom. Mostra os personagens e a histórias em muita enrolação. Um ponto!

Desfecho: Regular. O livro ficou confuso dividido em partes. Meio ponto!

Então, 4 Canecas de Hidromel para o detetive mais peculiar de todos os tempos!

Para mais livros, clique aqui.

E não esqueça de compartilhar este blog com vossos amigos, caro navegante!
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Faça um blogueiro feliz deixando seu comentário!
Obrigado pela visita, volte sempre!
Caso tenha um blog, deixe o link para que eu retribua a visita!