quinta-feira, 22 de maio de 2014

Mangá: Vinland Saga #2 - Makoto Yukimura

Olá, aventureiros!
Hoje o papo é mangá!

Vinland Saga - Volume 2:

Autor: Makoto Yukimura
Gênero: Seinen
Periodicidade: Bimestral
Formato: 13,7 x 20 cm
Páginas: 232 páginas
Editora: Panini Comics/Planet Mangá
Preço: R$ 11,90
Classificação: 14 Anos
Sinopse: Thors, pai de Thorfinn, foi intimado a lutar ao lado dos Jomsvikings na guerra entre a Dinamarca e a Inglaterra. Impossibilitado de recusar a convocação, ele terá uma surpresa desagradável durante a travessia pelo mar.

"A cota de malha que os vikings vestiam pesava em torno de 20 quilos. O machado e a espada de 3 a 4 quilos; além disso, se somarmos o elmo de ferro, o escudo de madeira e a adaga, o peso ultrapassava os 30 quilos. Eu experimentei vestir-me como um viking e mal consegui andar, quanto mais lutar. Ainda bem que não nasci na época deles. Eles eram uns monstros."
- Makoto Yukimura

Este texto contém spoilers da edição anterior!

No primeiro volume conhecemos Thorfinn, um jovem que busca vingança pela morte de seu pai, onde a história intercalava o passado de Thorfinn com seu presente.
Neste segundo volume a história é toda narrada no passado, tendo como protagonista Thors, o Troll, pai de Thorfinn. Assim, temos algumas explicações sobre o passado de Thors e como Throfinn se juntou ao bando de Askeladd.

Com boas cenas de ação, mas em menor número do que o primeiro volume, o mangá conta com um certo drama, devido a viagem forçada de Thors e sua derradeira morte.
O mangá conta com aquele elemento já padrão de exagero, mostrando Thors como quase um mostro de tão forte e habilidoso. Esse tipo de coisa as vezes me incomoda, mas não é nada que atrapalhe.

Achei curioso o comportamento de Thors. Os vikings são conhecidos por seu amor pela batalha, pelo seu desejo pela guerra, afinal, eles querem se embebedar no grande salão de Valhala. Todos os vikings da vila de Thors tem esse comportamento ao serem convocados, menos Thors. Thors tem um motivo para não querer mais saber de guerra e esse motivo, na minha singela opinião, é muito fraco. Para nós, pode fazer total sentido, mas não combina com o que conhecemos dos bárbaros nórdicos.

A conversa de Thors com Askerladd é muito boa. É bem divertida e penetrante.
A referencia ao famoso estado de Berserker dos vikings foi muito bacana.

Mesmo preenchendo algumas lacunas, algumas coisas ficam em aberto para as próximas edições, como os motivos da morte de Thors e, pelo rumo da história, o que aconteceu com o pessoal da vila de Thorfinn.

Os capítulos do volume:
Capítulo 6: Mensageiro do campo de batalha
Capítulo 7: Espada
Capítulo 8: O início de viagem
Capítulo 9: Emboscada no mar distante
Capítulo 10: Marcas da noite
Capítulo 11: Encurralados
Capítulo 12: Mais do que um monstro
Capítulo 13: Cheiro
Capítulo 14: A espada de Thors
Capítulo 15: Um verdadeiro guerreiro
Capítulo 16: A morte de Thors

A arte continua muito boa, mesmo nas cenas que apresentam movimento, como nas lutas.
Dessa vez não há páginas coloridas. No final do volume temos um mapa, uma tirinha sobre a ida do autor, Yukimura, à Islândia, e na Página de Rascunhos, uma esboço de Askeladd e sua espada. A capa é muito bonita, mas não gostei tanto como a anterior.

E é óbvio que vou continuar acompanhando a obra!

Vinland Saga:
Volume 1

Não esqueça de compartilhar este blog com vossos amigos, nobre navegante!
Aproveite e curta nossa página no facebook!
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

8 comentários:

  1. nossa Kaio, a resenha ficou muito boa... mas infelizmente o único manga que li na vida foi do Death Note...e nem foi inteiro para vc ter noção hahaha
    beeijo!

    Carol P.
    http://draamin.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Carol!
      Eu também nunca tive muita paciência para mangá. Hoje eu consigo ler numa boa, vai entender!
      =D

      Excluir
  2. Oi Kaio! Cara, nunca li um mangá. Às vezes penso em ler, mas aí penso melhor e lembro de um livro que queria comprar e, no fim, o mangá fica lá no final da fila esperando o dia em que não terei mais livros pra comprar... :/
    Que feio né! Eu sei... haha
    Beijoo, Gabe!

    mundomagicolivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi,Gabe!
      Eu também pensava bem assim. Acontece que hoje eu sou fascinado por séries literárias, que é mais ou menos, o que o mangá nos proporciona, mas com a vantagem ter sua continuação feita de forma periódica. Não é igual As Crônicas de Gelo e Fogo em que você fica se roendo de ansiedade pelo próximo livro que nunca chega!!!
      =D

      Excluir
  3. Faz tempo que não compro um mangá, minha coleção parou há um tempo... (Ainda tenho Fruits Basket, Angel Sanctuary, Fullmetal Alchemist e uns outros).

    Não conhecia esse, e pelos seus comentários, me lembrou o estilo que agrada o meu marido... assim como Vagabond. ^^

    Valeu pela dica!

    Abraços e boa leitura!

    Cássia Lima
    Vivendo um sonho por dia
    ou
    No Wordpress: Vivendo um sonho por dia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fullmetal Alchemist <3
      Isso, tipo Vagabond!
      Vinland Saga é antigo no Japão, mas só veio pro Brasil esse ano, por isso poucos conhecem!
      Abraço e volte sempre!
      =D

      Excluir
  4. Engraçado, mangá é uma das coisas que eu nunca tive muita oportunidade para ler, e olha que eu era apaixonada quando era menor por desenhos japoneses que quase sempre derivavam de mangás já muito conhecidos :s
    E realmente, que "monstros" que deviam ser esses vikings, né?
    Te indiquei numa tag lá no blog :) Até mais!

    www.bibliophiliarium.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Tici!
      Obrigado por me indicar!!! Nessa semana eu posto!
      Poxa, tente ler um dia, as editoras nacionais trouxeram uma diversidade de mangás que agradará todos os gostos!
      Pois é, vikings sempre é sinônimo de guerra e destruição!
      =D

      Excluir

Faça um blogueiro feliz deixando seu comentário!
Obrigado pela visita, volte sempre!
Caso tenha um blog, deixe o link para que eu retribua a visita!